Racha político na base do futuro Prefeito de Moreno

30 DEZ 2016
30 de Dezembro de 2016

O novo governo municipal, mesmo antes de iniciar sua gestão, tem os primeiros sinais de racha político proveniente da disputa pela presidência da Câmara de Vereadores. Da frente política composta por vinte partidos, em que elegeu sete vereadores da base do futuro governo, três nomes concorrem à presidência em 2017: a vereadora Ana Matos (PTB), o vereador Adiel Agostinho (PHS) e o então presidente, vereador reeleito, Admilson Barbosa (PSD). Esse impasse demonstra a falta de articulação e liderança do executivo sobre os partidos.

A sangria pode ser ainda maior, podendo ter, a partir do próximo ano, os 11 vereadores na oposição ao Prefeito, atualmente feita pelo PEN, PMN e PT, que formam uma bancada com quatro vereadores.

Analisando os últimos oito anos do Legislativo, os prefeitos eleitos conseguiram eleger seus indicados para Mesa Diretora da Câmara, tendo participação direta na articulação.

O fato de não intervir na disputa causará sérios danos à próxima gestão.

Nos bastidores a insatisfação é geral entre os presidentes partidários dos vereadores eleitos, que se queixam da falta de um canal de diálogo com a base.

Amanhã (30), publicaremos a formação dos grupos que disputam a presidência da Câmara de Vereadores.

Voltar

Clique aqui para editar.