Moreno: Lugar de lixo é no lixo? 

05 SET 2017
05 de Setembro de 2017

Na cidade do Moreno a coleta de lixo se tornou ainda mais irregular. Antes, as coletas de algumas ruas eram de três em três dias, e agora, segundo os moradores passou para oito dias. Os lixos ficam empilhados nas calçadas, atrapalhando a passagem dos pedestres, atraindo bichos como: ratos, baratas, mosquito, entre outros e por passarem muito tempo expostos, cachorros e gatos rasgam as sacolas atrás de comidas, exalando assim um grande mau cheiro.

A empresária Danielle Freitas, registrou em sua página nas redes sociais, a situação da rua onde mora, e da indignação com a falta de compromisso e limpeza. "As ruas da cidade estão todas assim. Não adianta cuidar da casa, se a rua está assim entregue e suja. Ela ainda explicou que as coletas nos principais corredores são feitos, porém nas ruas não. “Vemos o caminha de lixo na avenida. E os garis também. Não sabemos como são as escalas, mas, bem que poderiam mudar e focar. Afinal, precisamos.” Ela finalizou dizendo que não é apenas na rua dela e mandou fotos de outras ruas que precisam de um olhar mais crítico. “Moro na rua jornal do comércio, mas, Capadócia, em frente ao Banco do Brasil, entre outras, é cheia de entulhos."

Carlos Pereira, 53 anos, lamenta não sentir mais o cheiro do eucalipto que a cidade exalava e fala sobre os riscos de saúde. "Já foi o tempo em que Moreno era a terra dos eucaliptos. Agora, é mau cheiro mesmo. Cada passo tem lixo remexido, fedendo, com restos de comida. Você já acorda com esse fedor. E sem falar nos ratos e mosquitos, um perigo, a dengue corre solta."

Dona Alcilea Alves, de 48 anos, ressaltou a importância de uma cidade limpa e bem cuidada. “Não moro aqui, mas venho visitar meus parentes. Vejo muitos cestos de lixo, mas, entupidos, ou maus recolhidos. Péssima impressão para quem chega. Moreno é lindo, tem um verde lindo. Só precisa de zelo”.

Ainda sem prazo definido, a assessoria de comunicação do município informou que vai começar uma operação com varias ações de infraestrutura, como: capinação, regularização da coleta de lixo, pintura de meio-fio, tapa-buraco, iluminação e reformas de prédios públicos.

Texto por Roberta Ximenes.

                                                                               

Voltar

Clique aqui para editar.